sábado, 13 de junho de 2009

Aparência e Conteúdo


Infelizmente vivemos a época das aparências. O bom, é aquilo que é feito e que as pessoas podem ver. O que preocupa nessa filosofia das aparências é que ela pode esconder muitas coisas.

Vamos aos exemplos: O bolsa família é algo de grande visibilidade, todo Brasil tem conhecimento dele, o que muita gente não sabe é que esse projeto nacional está banhado num mar de corrupção. O que muita gente não sabe é que 577 políticos, 3.791 mortos e 106.329 donos de veículos (classe média) recebem o bolsa família, além disso tudo, o bolsa família opta pelo caminho do assistencialismo, mantendo a pessoa sem perspectiva de transformação social. A aparência do bolsa família é excelente, o seu conteúdo nem tanto.

Outro exemplo: aqui no nosso município, temos escolas reformadas e escolas construídas, temos uma forte aparência educacional. Essa visibilidade empolga a opinião pública, mas se olharmos o conteúdo educacional veremos que a secretaria de educação receberá uma verba de quase 100 milhões só esse ano, e infelizmente a nossa cidade, segundo o IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) no triênio 2005-2007 ficou na 87ª colocação no estado num total de 92 municípios, e ficou na 4.507ª colocação no Brasil num total de 5.564 municípios. Ficamos com a triste média de 2,8. A aparência educacional empolga, o conteúdo educacional decepciona.

Mais um exemplo: a cidade está asfaltada, isso mudou o visual da cidade, mudou em parte a aparência da cidade, mas o conteúdo da cidade continua desfigurado: mortes, assaltos, desigualdade social, falta de saneamento básico, violência doméstica, corrupção política, indiferença das igrejas diante dos mais necessitados, prostituição infantil, empreguismo político, imprensa tendenciosa ao governo, falta de transparência administrativa, passividade do legislativo diante dos feitos do executivo, e por aí vai... Precisamos aprender a debater o conteúdo dos fatos, e não ficarmos ingenuamente aplaudindo a aparência das coisas. Jesus certa vez estava no alto de uma montanha e viu lá embaixo uma igreja lotada, aquilo impressionou os seus discípulos, mas não a ele, que disse: vamos até lá ver o que realmente está acontecendo. Em outras palavras: a aparência está boa, mas vamos ver de perto o conteúdo.

O que Jesus viu quando chegou o desagradou profundamente, eles estavam ali fazendo negócios, comprando e vendendo animais, negociando ilicitamente na Casa de Deus. Jesus, tomado por uma indignação intensa, os expulsa dali. Ele teve essa atitude porque viu de perto, porque não se contentou em aplaudir de longe firmado só nas aparências. O tecido social brasileiro está corrompido no seu conteúdo, precisamos fazer como Jesus e descer da montanha, descer do nosso conforto, descer da nossa vida tranqüila e bem estruturada, para ver de perto o que realmente está acontecendo.

Jesus foi um agente transformador do seu tempo, e é isso que ele quer que sejamos. Não se iluda com as aparências, busque saber o conteúdo das coisas, para que você não seja enganado por pessoas que querem te usar para o seu próprio benefício.

A Deus toda a Glória!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário